A construção de um município é alicerçada no esforço coletivo e em ideias que não podem ser de uma única pessoa, mas de uma comunidade. Ao longo de seus 47 anos de existência, a Universidade de Passo Fundo (UPF) teve um papel fundamental no desenvolvimento do município que deu nome à Instituição. A formação de quase 70 mil profissionais teve influência e repercussão positiva na agricultura, na educação, na saúde, na economia e no estímulo à inovação tecnológica, entre tantas outras áreas. Sempre com a missão de ser a Universidade da comunidade, a UPF mantém, entre seus compromissos, o de formar cidadãos éticos e críticos com a realidade que os rodeia.

Atualmente, a UPF conta com mais de 20 mil alunos nos cursos de graduação, pós-graduação lato e stricto sensu, ensino médio, cursos técnicos, cursos de idiomas e atividades de extensão. A instituição mantém 61 cursos de graduação e oferta a possibilidade de educação continuada por meio dos mais de 45 cursos de especialização em andamento, 15 mestrados, seis doutorados e dez estágios pós-doutorais. Nos mais de 400 hectares de área total, a Universidade oferece um ambiente de socialização e conhecimento. Para isso, conta com 150 clínicas e mais de 300 laboratórios, 23 anfiteatros e auditórios, 174 salas de ensino prático-experimental, museus, centro de idiomas, ginásio poliesportivo e ampla área verde. A Rede de Bibliotecas é um dos diferenciais, colocando à disposição da comunidade acadêmica mais de 470 mil exemplares no acervo.

Além disso, os projetos de extensão incluem a população em diversos serviços, que são prestados gratuitamente. Na extensão, são realizados projetos nos quais o conhecimento e a força profissional que são desenvolvidos na Instituição são oferecidos à comunidade, que tem acesso a atendimentos jurídicos, psicológicos, a atividades da terceira idade, a projetos que cuidam de crianças, de famílias em situação de vulnerabilidade, que cuidam de animais, dentre outras ações, beneficiando mais de 113 mil pessoas a cada ano.  Se consideradas as atividades artísticas e culturais, esse número aumenta em quase 50 mil o número de beneficiados, resultando em mais de 160 mil pessoas atendidas anualmente.

Propulsora da economia

A Universidade de Passo Fundo influenciou e continua sendo uma das principais fontes propulsoras da economia, especialmente do setor comercial e de serviços. Inúmeros empreendimentos locais foram realizados e aperfeiçoados nos últimos anos por intermédio da UPF. Destaca-se a vocação de Passo Fundo para a área da saúde, na qual a UPF tem contribuído decisivamente, trazendo recursos e capacitação profissional por meio de projetos.

 José Carlos Carles de Souza, reitor da UPF.
José Carlos Carles de Souza, reitor da UPF.

O efeito também é sentido em outras áreas, como o agronegócio, a construção civil, o setor imobiliário e, consequentemente, a geração de empregos e renda. Merece destaque, também, o propósito da formação de professores, um compromisso da Instituição desde a sua origem, uma vez que a UPF sempre teve, em sua essência, a preocupação com a formação de docentes, voltada à excelência e marcada pela capacidade de difundir conhecimentos. “O desenvolvimento econômico só faz sentido quando é acompanhado pelo desenvolvimento das pessoas. A formação educacional de qualidade, nos diversos níveis, permite que o cidadão sustente seus projetos e seja capaz de se sentir realizado em todas as esferas da vida. A UPF tem o orgulho de contribuir para que as pessoas sejam melhores todos os dias, em cada ação desenvolvida”, avalia o reitor José Carlos Carles de Souza.

A geração de novos conhecimentos também recebe investimentos e a pesquisa consolida-se cada vez mais. Nesse universo, todas as pesquisas e a inovação tecnológica desenvolvidas na Instituição são revertidas em benefícios para a comunidade. O reitor José Carlos Carles de Souza destaca a criação do Parque Científico e Tecnológico UPF Planalto Médio (UPF Parque), primeiro parque tecnológico do interior do Rio Grande do Sul, por meio do qual a UPF assume papel de protagonismo na área da inovação. A iniciativa da Universidade de Passo Fundo é desenvolvida em parceria com o Governo do Estado do Rio Grande do Sul, com apoio da Prefeitura Municipal de Passo Fundo, e tem o propósito de constituir um ambiente que possibilite o aumento da competitividade das empresas incubadas, startups e maduras, tendo como base uma matriz acadêmica e científica que promova a inovação, o desenvolvimento tecnológico e a inclusão social.  “O UPF Parque é a concretização de um grande planejamento, por meio do qual a Universidade busca aproximar os empreendedores da região às inovações geradas na Instituição em uma relação sinérgica que tenha como principal objetivo o desenvolvimento e o fortalecimento de Passo Fundo e região”, destaca.

Nesse sentido, o reitor reitera que o compromisso da UPF de ser uma instituição comunitária exige, além da interação com a sociedade, a construção constante da cultura democrática e, diante dessas premissas, reafirma a disposição de toda a comunidade acadêmica, professores, funcionários e alunos, de seguir trabalhando e construindo uma grande Instituição com os olhos voltados para as pessoas.