Primeiro estimularam raiva contra um partido e governo que praticavam a inclusão e promoviam distribuição de renda. Não nos importamos porque achávamos que não seria contra a maioria dos brasileiros pobres e trabalhadores Pensávamos também que seria algo passageiro e que seríamos poupados do que poderia ser bem pior.

[quote_center]A paz e a democracia neste país não se faz por guerras.
Basta de raiva, ódio e estupidez![/quote_center]

Depois estimularam e disseminaram o ódio contra todos aqueles que, historicamente, demonstraram compromisso com a promoção dos direitos e o exercício da cidadania. Suportamos o ódio, mas começamos a nos acordar e nos defender, temendo o pior.

Agora atentam contra a integridade de pessoas, ameaçando todos aqueles que continuam acreditando na força do poder popular e na força das ideias progressistas. Incitam a violência e não respeitam a vida de quem sempre lutou por mais liberdade, justiça e direitos humanos. Agora, antes tarde que mais tarde, chegou a hora de reagir para preservar o que de mais sagrado existe na democracia: a liberdade de pensar, sem ameaças.

Sejamos, mais uma vez, protagonistas de uma história sem fundamentalismos: “os lutadores sociais deste país merecem respeito.” A paz e a democracia neste país não se faz por guerras. Por isso mesmo, continuemos acreditando no diálogo como a melhor mediação para a democracia. Antídoto contra estupidez não é estupidez!

  • Diego Ecker

    Sejamos, mais uma vez, protagonistas de uma história sem fundamentalismos: “os lutadores sociais deste país merecem respeito.” A paz e a democracia neste país não se faz por guerras. Por isso mesmo, continuemos acreditando no diálogo como a melhor mediação para a democracia. Antídoto contra estupidez não é estupidez!