Há anos atrás trabalhávamos nas escolas, nas igrejas a defesa
e a importância da defesa da maior floresta tropical do mundo.
A Floresta Amazônica, patrimônio intocável do mundo.
Em pouco tempo, com argumentos mercantilistas,
a Floresta perderá o seu valor e sua importância
para o Brasil e para o mundo.
Não é loucura?

 

Perder o sono está ligado há vários fatores, dentre eles, loucura. Acredito tenha sido o motivo pelo qual o sono não veio. Estou ficando louco.

A loucura pode ser da mente, da desesperança, do sonho esfacelado e da falta de sono.

Numa noite dessas, perdi o sono e não me contive. Era 28 de agosto de 2017, às 4 horas da manhã.

Aliás, neste mês perdi o sono por muitas coisas: a mudança avassaladora na LDBEN (que, não por surpresa, muita gente não sabe e nem se deram conta do prejuízo educacional que causa há futuras gerações). Perdi o sono pela “flexibilização” da CLT (que abre a possibilidade de negociação ao patrão em relação ao empregado – onde está a linha forte de poder que possibilita que um mero empregado tenha barganha de negociação?)

O sono não veio por saber que com a farsa de “arrumar o Brasil”, tira-se 10 reais do pobre trabalhador e não os milhões que são gastos com o supérfluo da descarada e suja política brasileira.

Nesta noite, perdi o sono e o sonho e a insônia insistiu me atormentar. Vocês vão me dizer que agosto é mês do cachorro louco, conhecido popularmente. Pode ser. Esta loucura poderia ser para o cachorro, para a onça e para milhares de espécies da fauna e da flora que pedem SOCORRO. E, também, para um ser humano sensível, como eu e como você, que está lendo este texto.

Não me admiro tenha sido loucura um presidente não ver nada de mal em abrir mão da maior floresta tropical para uma mineradora canadense!?

 

O fim da reserva de 46.000 Km², área praticamente inexplorada da floresta amazônica, foi anunciado na última quarta-feira (23), pelo presidente Michel Temer. A notícia teve impacto mundial e gerou revolta em ambientalistas e celebridades. Apesar do choque para a população, os empresários canadenses, que têm interesse em investir na região, já sabiam dos planos do Governo há meses. De acordo com a BBC, o próprio ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, teria aproveitado um evento para empresários em Toronto, no Canada, para ‘espalhar’ a informação. Além da preocupação com o desmatamento, especialistas estão em alerta para a situação de duas reservas indígenas que ficam dentro da área.

 

Há anos atrás trabalhávamos nas escolas, nas igrejas a defesa e a importância da defesa da maior floresta tropical do mundo. A Floresta Amazônica, patrimônio intocável do mundo. Em pouco tempo, com argumentos mercantilistas, a Floresta perderá o seu valor e sua importância para o Brasil e para o mundo.

Para mim, e para quem tem um pouco de conhecimento do processo da mineração, não há como evitar a destruição da biodiversidade com a abertura da exploração para mineração. O ambiente será devastado em bem pouco tempo.

Vocês não acham que todos os seres humanos deveriam perder o sono? Há notícia mais desesperadora que esta? Há loucura mais justa do que essa que eu estou sentindo?

Podemos perder o sono ou sonho? No mês de agosto, conhecido “mês do cachorro louco” e sempre, inclusive na Semana da Pátria.

Nessa semana da Pátria, nego-me repetir e declamar o Poema de Olavo Bilac, intitulado Pátria:

Ama, com fé e orgulho, a terra em que nasceste!
Criança! não verás nenhum país como este!
Olha que céu! que mar! que rios! que floresta!
A Natureza, aqui, perpetuamente em festa…
É um seio de mãe a transbordar carinhos.
Vê que vida há no chão! vê que vida há nos ninhos,
Que se balançam no ar, entre os ramos inquietos!
Vê que luz, que calor, que multidão de insetos!
Vê que grande extensão de matas, onde impera
Fecunda e luminosa, a eterna primavera!…

 

Se eu me atrever declamar esse poema, como sempre fiz, tenho certeza, meu coração chorará em sangue, porque não há quem não chore a partida de alguém importante: a Floresta Amazônica.

Eu não diria essas palavras bem colocadas por Bilac, por nada. Por que pronunciaria em vão essas palavras? Porque elas tocam fundo no peito e no coração de cada brasileiro.

Posso, talvez, declamar outras palavras ditas por um grande poeta popular, Pedro Munhoz, intitulada Procissão dos Retirantes:

…Eu não consigo entender
Achar a clara razão
de quem só vive pra ter
E ainda se diz bom cristão…

Pátria amada, ó Brasil
De quem és, ó mãe gentil
eu insisto em perguntar

Dos famintos, das favelas
ou dos que desviam verbas
pra champagne e caviar…

Muitos expõem sua foto do perfil do facebook  com um SOS bem grande, que vem do inglês – Save Our Souls, que quer dizer Salvem nossas Almas. Acredito, deveríamos trocar o último “s” por “f” SOF – Save our forest: Salvem Nossa Floresta. Antes que mais gente, como eu, enlouqueça!

Minha loucura chama-se Indignação, Alerta, Desesperança…