Júlio Perez, filho de Achiles e Geni Perez, nasceu em 27/03/1968, em Gaurama, norte do RS. É o quinto de seis filhos, sendo ele o mais novo dos quatro filhos homens. Cursou o ensino fundamental e secundário em Gaurama.

Em 1987, mudou-se para Passo Fundo para estudar – um ano de Direito e um ano de Letras -, abandonando ambas as faculdades em 1989, desiludido com o ensino superior. Para ser escritor, afinal, não precisava da formação.

É pai de Guilherme, Júlia e Sofia.

Em 1990, ingressou na Caixa Econômica Federal, decidido a escrever nas horas vagas.

Em 1995, retomou seus estudos de Direito, insatisfeito com a falta de perspectiva que o trabalho lhe oferecia. Justamente quando havia despertado para a escrita, após o depoimento do amigo Jorge Salton sobre seu início como escritor: “Sempre quis escrever, mas nunca dava jeito. Até que cheguei aos 40 anos e então eu decidi: é agora ou nunca”. Com 27 anos, então, o autor decidiu que não ia esperar até os 40 pra chegar à mesma conclusão.

Influenciado, sobretudo, por Kafka, pela filosofia existencialista de Sartre e Camus e extraindo inspiração da sua rotina como bancário em Passo Fundo, Júlio começou a escrever muitos dos contos que depois vieram a compor o seu livro de 2012 – A Bolsa da Minha Mãe e Outros Contos.

Em 1999, integrou o grupo Momento Poético, o que fez com que a poesia entrasse definitivamente na sua vida. Os poemas dessa época deram origem ao seu primeiro livro – Expresso Instante, de 2006 – e ao segundo – Fugaz Idade, de 2010.

Influenciado pela objetividade de João Cabral de Mello Neto; pelo lirismo de Bandeira e pela metafísica de Pessoa – ele mesmo e pelo heterônimo Álvaro de Campos -, o autor foi aprendendo a falar mais das coisas do que dos seus sentimentos.

O primeiro livro compila criações que abarcam um período mais amplo – em torno de 10 anos –  com poemas de muitas épocas – próprio dos poemas ainda de formação; já o segundo evidencia um estilo mais seguro e característico.

Em 2012, com o apoio do Projeto Passo Fundo, o autor lançou o seu livro de contos – A Bolsa da Minha Mãe e Outros Contos -, com as histórias de 1995 e outras mais recentes. Um livro, portanto, de estilo muito diversificado, como seu primeiro livro de poemas.

Desde 2004, o autor trabalha no Tribunal de Contas do Estado, em Passo Fundo, como Auditor Público.

É membro da Academia Passo-Fundense de Letras, colaborador do sítio na internet do Projeto Passo Fundo e um dos fundadores do grupo de escritores autodenominados Sociedade dos Poetas Vivos, o qual tem por principal objetivo contribuir para o aprimoramento da escrita literária em Passo Fundo, promovendo oficinas literárias, cursos e palestras com escritores de daqui e de fora e a troca permanente de experiências entre os autores.