Animais são de Deus, a bestialidade é dos homens! Somos todos nazistas?

169

Há um holocausto diário em ação e as vítimas são os mais inofensivos e inocentes possíveis, os animais. Os animais são de Deus, a bestialidade é dos homens (Platão).

 

Ser nazista não é nenhum elogio. Conectada a essa palavra está a prática do horror praticado por humanos, pretensamente superiores, contra outros humanos, supostamente fracos e débeis, na segunda guerra mundial. O nazista se atualiza no comportamento intolerante, violento, insensível com os outros, negador do outro, sobretudo os mais vulneráveis. Até a palavra nazista assusta. Não creio que alguém faça questão de ser chamado de nazista. Nazista é, como a gente diz para as crianças, “coisa feia”.

Persiste em nossa sociedade um latente e cada vez mais manifesto espírito nazista no comportamento de alguns grupos minoritários que atacam, violentam e banalizam o bem mais precioso do humano que é a vida e o bem mais caro da civilidade que é o diálogo e a tolerância. E isso é muito perigoso!

[quote_box_left]No holocausto de 60 bilhões de animais assassinados por ano, 160 milhões todos os dias e 7 milhões a cada hora, somos todos nazistas cúmplices.[/quote_box_left]

Mas não é do horror, violência e intolerância de humanos para humanos que pretendo falar. A questão é a relação dos humanos para com os animais que muito precisamente pode ser qualificada de prática nazista de holocausto em campos de concentração. Há um holocausto diário em ação e as vítimas são os mais inofensivos e inocentes possíveis, os animais. Os animais são de Deus, a bestialidade é dos homens (Platão).

Animais inocentes que só desejam liberdade, bem-estar e vida, e pelo seu ser dão glória a Deus, diz o Papa Francisco, nós os confinamos em campos de concentração doméstico, no uso de seus corpos no ensino e pesquisa, na indumentária e revestimentos, nos jogos e divertimento e, sobretudo, os matamos aos bilhões para alimentarmo-nos de seus corpos já em decomposição.

 

Os animais são de Deus, a bestialidade é dos homens!

A humanidade só se eleva moral e espiritualmente lá onde o amor é universalmente ampliado. Mas como dizer que somos elevados moral e espiritualmente se torturamos animais inocentes e sensíveis como as vacas para tirar-lhe o leite? Como podemos nos considerar elevados espiritualmente se torturamos galinhas para lhe roubar os ovos? Como nos chamar de humanos se escravizamos, torturamos e matamos seres de outras espécies pelo prazer do saborear seus corpos esquartejados e servidos sem cerimônia em nossas mesas?

Adeus à inocência! Todos já sabemos o que a indústria dos ovos, carne, leite e seus derivados fazem para continuar lucrando com a nossa cumplicidade. No holocausto de 60 bilhões de animais assassinados por ano, 160 milhões todos os dias e 7 milhões a cada hora, somos todos nazistas cúmplices. Adeus à inocência! Os animais são de Deus, a bestialidade é dos homens!

[quote_box_center]“A convivência, a humanização e a realização pessoal devem, preferencialmente, dar-se entre os humanos. Os animais não devem substituir as nossas relações, podem apenas complementá-las. Somos seres interdependentes e fazemos parte de um mesmo planeta que permite vida e liberdade para todos, indistintamente”
(texto de Nei Alberto Pies)[/quote_box_center]

 

Para onde a pretensa superioridade humana irá nos levar? Até quando nos acharemos superiores aos demais seres vivos? O vídeo “HOMEM” traz uma importante reflexão.