Muitas pessoas que sofrem com a ansiedade
possuem deficiências vitamínicas e de minerais,
o que induz ao desencadeamento do transtorno.

 

A ansiedade é um distúrbio do sistema nervoso central que mais afeta a saúde da população atualmente, comprometendo diretamente a qualidade de vida.

O tratamento para esse problema envolve uma série de fatores: tratamento psicológico, atividade física, atividades manuais, alimentação equilibrada, entre outros.

Reportagem especial Globo Repórter sobre Ansiedade e alimentação, em 2011.

 

Uma dieta desregrada pode agravar o problema, pois o consumo de gorduras do tipo trans e doces em geral desestabilizam a atividade dos neurônios agravando o quadro clínico.

Muitas pessoas que sofrem com a ansiedade possuem deficiências vitamínicas e de minerais, o que induz ao desencadeamento do transtorno. Geralmente essas deficiências estão envolvidas com diminuição nos níveis de Vitaminas do Complexo B, vitamina C, Zinco, selênio e cromo.

Em outro artigo, publicado no site, Jureci Machado defende a relação entre alimentos e saúde emocional: “Quanto maior a necessidade de aplacar o estresse, mais comida se ingere. Quando se conta, buscou conforto na comida”.

Fome emocional: pode?

 

Deve-se evitar dietas restritivas, pois estas podem desencadear compulsão alimentar e ainda agravar as deficiências nutricionais .

O cardápio deve ter como base alimentos coloridos, ricos em fibras, cereais integrais, verduras, frutas em geral especialmente abacate e banana, pois ativam os controles do sistema nervoso favorecendo o bem-estar.

A saúde do corpo depende da saúde da mente. Lembre-se disso!